top of page
  • Foto do escritorPref. de Piripiri

Prefeitura de Piripiri realiza com sucesso o I Ginga de Capoeira

A Prefeitura Municipal de Piripiri, por meio da SEJUCE (Secretaria de Juventude, Cultura, Esporte e Turismo), realizou o I Ginga Piripiri na quadra Pedro Velho. O evento, ocorrido no último sábado, 25 de maio, reuniu grupos de capoeira não apenas de Piripiri, mas também de outras cidades.


A capoeira, reconhecida como patrimônio cultural imaterial da humanidade pela UNESCO, é um dos principais símbolos identitários do Brasil e um grande disseminador da língua portuguesa pelo mundo.


Diversos grupos de Piripiri marcaram presença, incluindo Escravos Brancos, Cordão de Ouro, Eu Sou Capoeira Sim Senhor, Kaluanã e Mandinga do Sertão.



Manuel Andrade, do grupo Cordão de Ouro, expressou sua satisfação com o projeto: "É muito gratificante ver esse projeto unindo nossos capoeiristas e deixando todos felizes."


Marcos Matos, superintendente da SEJUCE, compartilhou sua satisfação com o momento: "É uma imensa satisfação ver esse esporte sendo valorizado e proporcionando oportunidades para praticantes locais e visitantes. Este é o nosso primeiro grande evento de capoeira na cidade, e agradeço a todos e à nossa prefeita Jôve Oliveira Monteiro por torná-lo possível."


O vice-prefeito Hilton Osório, representando a prefeita, destacou a importância do evento: "Estou aqui em nome da prefeita para celebrar esta bela festa. Este é apenas o primeiro de muitos eventos de capoeira que virão."



O mestre Cobra de Teresina, Porceano Sangiorgi, elogiou a iniciativa: "Sou de Piripiri e agora moro em Teresina. É fantástico ver um evento como este acontecendo na minha cidade natal. Como professor de capoeira, estou animado em participar do Ginga e acredito que seja extremamente positivo para todos."


Ágata Reis, do Mandinga do Sertão, compartilhou sua experiência: "Está sendo maravilhoso participar desta primeira grande roda de capoeira em nossa cidade. É divertido, educativo e inspirador."


O I Ginga Piripiri representa não apenas uma celebração da cultura e tradição da capoeira, mas também um marco para a comunidade local e para a promoção da atividade física e da integração social.




Comments


bottom of page