• Pref. de Piripiri

Não é sobre o que você acha ou pensa, é sobre RESPEITAR!


O Brasil continua como o país que mais assassina pessoas LGBTQIA+ em todo mundo. A LGBTfobia mata uma pessoa a cada 26 horas no país. Ao longo do ano passado, ao menos 300 pessoas perderam a vida para a violência LGBTfóbica, número que representa um aumento de 8% em relação a 2020.


Desde 2019, a homofobia é criminalizada no Brasil. A determinação está atrelada à Lei de Racismo (7716/89), que hoje prevê crimes de discriminação ou preconceito por “raça, cor, etnia, religião e procedência nacional”.


Não fique calado (a), denuncie! Na SETAS, conte com o CREAS, unidade especializada em casos de violação de direitos.


É uma luta de todos quando há violação de direitos na sociedade. Todas as cores, formas e lutas, RESPEITAR é um DEVER de TODOS! 17 de maio, Dia Internacional de Luta contra a LGBTfobia.