top of page
  • Foto do escritorPref. de Piripiri

Orçamento Participativo: OPA será aplicado pela primeira vez em Piripiri

Na manhã do último sábado, 02, a prefeita Jôve Oliveira Monteiro recebeu a secretária de Estado das Relações Sociais, Núbia Lopes, e o secretário de Estado do Planejamento, Washington Bonfim, que lançaram o Orçamento Participativo (OPA) 2024/2025, em Piripiri, com investimento de R$ 5 milhões. O evento aconteceu no Memorial Expedito Resende.


Pelo Programa Orçamento Participativo, a população escolhe como serão aplicados os recursos reservados no orçamento do Estado. As propostas mais votadas são incluídas e executadas pelo governo. Lideranças de movimentos sociais, sindicatos e associações comunitárias marcaram presença no evento. As inscrições acontecem na sede da SEFAZ em Piripiri.

“Todo mundo animado com o OPA. São R$ 5 milhões para a nossa cidade. Basta a associação fazer sua proposta e esperar o resultado. Importante que o nosso povo participe. Já temos 19 inscritos em cinco dias. Agradeço ao Governo do Estado pelo programa”, disse a prefeita.



A secretária Núbia Lopes comemorou a adesão ao programa dos municípios participantes e ressaltou os números de Piripiri. “A sociedade de Piripiri tanto da zona urbana quanto da zona rural, mobilizada, já se inscrevendo na primeira semana. Elas estão se organizando e colocando suas propostas. A gente ainda vai até o dia 27/Mar, com as inscrições. Muito boa participação”, disse.


“Hoje é aqui em Piripiri e já temos 19 associações inscritas, lutando pelo seu benefício. As comunidades estão se mobilizando para ter respostas à suas necessidades e, em breve, teremos os escolhidos”, afirmou Washington Bonfim, secretário de Planejamento.



Amparo Oliveira, representante dos terreiros de Umbanda, esteve presente. “Estamos aqui representando nossa comunidade e só agora estamos tendo essa visibilidade e acreditamos ser muito importante”, salientou.


A escolha das obras será diretamente feita pela população por meio do voto, de 7 a 17 de junho. As propostas devem abranger obras prioritárias nas áreas de educação, segurança e justiça, assistência social, mobilidade urbana, cultura, esporte, lazer e agricultura. Uma novidade desta edição é a implementação dos recursos voltados para a zona rural, com foco no apoio produtivo.



Comments


bottom of page