A secretaria municipal de saúde já normalizou todos os pagamentos pendentes da pasta. A exemplo de diversas áreas da prefeitura, a saúde também foi recebida pela atual gestão com inúmeros problemas, inclusive com parcelamento de dívidas junto aos servidores onde a Prefeitura paga atualmente cerca de 45 mil reais por mês.

IMG-20171107-WA0122

O prefeito Luiz Menezes havia colocado como meta normalizar a saúde até o fim do ano e já em novembro conseguiu normalizar todos os salários.

"As demais secretarias já estávamos pagando sem nenhum atraso e agora com a saúde estaremos com os compromissos 100% honrados. Enquanto muitas prefeituras estão com sérios problemas, nós terminaremos o ano com saldo positivo, mesmo tendo recebido uma prefeitura em situação desastrosa", disse Menezes.

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS

Colocado em prática ainda na gestão passada, nunca foi cumprido pelo ex-gestor, deixando um débito de mais de 1 milhão de reais para a atual gestão.

PARALISAÇÃO

A Prefeitura tem feito todos os esforços para ajustar as contas da secretaria e mesmo assim ainda há pessoas ligadas a antiga gestão, com conotação política, tentando criar fatos e tumultuar, inclusive incitando uma paralisação.

O secretário de saúde Antônio Carlos afirmou que tem buscado o diálogo o tempo inteiro, inclusivo mostrando para os servidores a real situação da secretaria, com números e recursos disponíveis. Ele inclusive recebeu, no último dia 31, o SINDSEMPI - Sindicato dos Servidores Públicos Efetivos dos Municípios do Norte do Piauí, e ficou acertado o compromisso do pagamento dos servidores da saúde até o 15º dia útil de todo mês. Ou seja, é uma data máxima para pagamento, podendo acontecer até mesmo antes de tal dia.

“Estamos fazendo todos os esforços possíveis para trabalhar com transparência e respeito ao servidor. Já normalizamos todos os pagamentos, inclusive hoje já estamos efetuando o pagamento de outubro dos profissionais de atenção básica. É preciso bom senso e enxergar que pegamos uma saúde sucateada da gestão passada e em pouco tempo já praticamente normalizamos 100% os serviços”, disse o secretário.